Veja como conseguir crédito mais barato e o que você deve fazer antes disso.

 

Com o desemprego ainda em alta e a lenta recuperação da economia nacional, a quantidade de inadimplentes no Brasil segue elevada. Você também está nessa situação? Precisa de um empréstimo? Quer saber como conseguir crédito e resolver suas pendências? Então, acompanhe.

Para começar, é válido saber que muitos brasileiros estão passando por isso. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o percentual de famílias brasileiras endividadas subiu de 59,8% (dezembro/2018) para 60,1% (janeiro/2019).

Além disso, há também aqueles que estão com as contas em dia, mas desejam solicitar crédito para realizar um novo projeto ou sonho. Seja qual for o seu caso, vale a pena ficar de olho nas seguintes dicas antes de pedir um empréstimo:

1 – Tudo na ponta do lápis

Pedir um empréstimo pode ajudar a resolver muitos problemas. Mas é preciso ficar atento à quitação desse crédito para não criar um novo contratempo.

Por isso, antes de tudo, é preciso fazer as contas, ou melhor, analisar suas contas. Até mesmo para quem está com as finanças em dia, é recomendável esse exame, a fim de planejar como vai quitar o empréstimo que pretende fazer.

Agora, se você tem dívidas, comece calculando detalhadamente: o quanto deve no total, o quanto precisa pagar por mês e o quanto falta em seu orçamento. E não deixe de avaliar também como fará para pagar depois o crédito solicitado.

Quer dizer, é preciso pensar não apenas no valor do empréstimo, como também no número de prestações que é viável para o seu bolso, assim como no preço cobrado por esse benefício.

Vale destacar, ainda, que essa análise do seu orçamento pode ser útil para identificar pontos em que você pode economizar. Inclusive, é aconselhável que você faça um acompanhamento frequente das suas finanças para ter melhor controle dos seus gastos e poder pagar o crédito solicitado com mais tranquilidade.

2 – Rápido é diferente de barato

Outro ponto a refletir antes de pedir um empréstimo é sobre o risco que isso representa, no seu caso, para a instituição financeira. Afinal, quanto maior o risco que a instituição identifica, mais ela deve cobrar para lhe oferecer o crédito.

Quer dizer, se você precisa de crédito urgente ou está com o nome sujo, a instituição financeira pode cobrar mais para conceder o empréstimo ou até negar o consentimento.

Por outro lado, se você não está inadimplente, a instituição financeira considera menor o risco e pode oferecer o crédito com um custo mais baixo.

3 – Negociar pode ser um bom negócio

Se você tem dívidas, antes de pedir um novo crédito, pode ser interessante tentar negociar os débitos pré-existentes.

Ao analisar suas contas, verifique se a negociação de uma dívida (com um prazo maior e prestações menores, por exemplo) não seria capaz de resolver sua situação financeira. Ciente do quanto realmente pode pagar por mês, entre em contato com seus credores e tente negociar.

4 – Conheça os tipos de crédito

Crédito consignado, crédito pessoal, financiamento, microcrédito… você sabe que tipo de empréstimo pretende solicitar?

Normalmente, há uma linha de crédito específica para cada finalidade em que se deseja aplicá-lo. Você pode, por exemplo, solicitar um crédito pessoal para educação ou saúde; pode pedir um financiamento para comprar um imóvel ou um veículo; pode precisar de microcrédito para investir em um novo negócio, etc.

Como, cada instituição financeira oferece determinadas linhas de crédito, é bom informar-se antes de tentar fazer a solicitação.

Também é válido considerar que muitas instituições financeiras oferecem linhas de crédito automático, porém, devido à maior comodidade desse benefício, os juros também costumam ser maiores.

Então, antes de confirmar sua solicitação de crédito, pesquise em diversas instituições financeiras, compare e não deixe de ficar bem atento ao contrato. Repare com atenção no Custo Efetivo Total da operação (o quanto terá que pagar de verdade no final das contas) e também nas prestações mensais, que devem estar de acordo com suas possibilidades.

5 – Considere o Crédito Consignado

O crédito consignado é uma das modalidades de empréstimo com os menores juros do mercado. Isso porque as prestações pagas por esse tipo de crédito são cobradas diretamente da folha de pagamento ou do benefício do INSS recebido.

Também por isso, o crédito consignado é oferecido exclusivamente para aposentados e pensionistas do INSS ou para funcionários de empresas públicas e privadas conveniados com a instituição fornecedora do crédito.

Se for o caso, verifique se sua empresa possui esse tipo de convênio. Se você pode ter acesso ao crédito consignado, essa pode ser uma boa opção.

6 – Considere as Cooperativas Financeiras

As cooperativas financeiras (também chamadas de cooperativas de crédito) são instituições que oferecem produtos e serviços similares aos de bancos comuns, só que o funcionamento e a filosofia das cooperativas é diferente.

Em uma cooperativa, todos são donos do negócio (você deve associar-se para fazer parte e ter acesso aos produtos e serviços oferecidos). Além disso, o foco das cooperativas não é o lucro, mas o benefício de todos os cooperados. Por isso, as taxas e juros cobrados costumam ser bem menores do que em bancos tradicionais.

Ou seja, vale a pena considerar associar-se a uma cooperativa de crédito para ter acesso a produtos financeiros com mais vantagens, inclusive, empréstimos mais baratos.

Fonte: O Seu Dinheiro Vale Mais

 

Você está prestes adquirir um bem? Vai parcelar ou fazer um financiamento? Está passando por uma emergência e precisa de crédito? Venha conhecer as vantagens do Crédito Consignado do Sicoob Credpit. 

 

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *