A maneira mais comum de medir o desenvolvimento de um país é pelo crescimento do PIB, sigla que significa Produto Interno Bruto.

O que é PIB?

O PIB (Produto Interno Bruto) representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços finais produzidos pelo país durante um determinado período. Ele pode ser medido também por região.

Seu principal objetivo é medir a atividade econômica e o nível de riqueza de uma região ou do país. Isso porque quanto mais se produz, mais se está consumindo, investindo e vendendo.

Se o PIB cresce, significa que a economia vai bem e produz mais. Se o PIB cai, quer dizer que a economia está encolhendo. Ou seja, o consumo e o investimento total é menor.

Como é calculado o PIB no Brasil?

Para o cálculo do PIB no Brasil, que é divulgado trimestralmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), são considerados:

Bens e produtos finais (aqueles que são vendidos ao consumidor), Serviços prestados e remunerados, Investimentos feitos pelas empresas para aumentar sua produção, gastos do governo para atender a população.

Não entram nessa conta: os bens intermediários (que são usados para produzir outros bens), bens já existentes, atividades informais e ilegais.

O que acontece com a economia?

Quando é divulgado um crescimento do PIB ao longo do trimestre, ou mesmo do ano, isso reflete alguns resultados:

Com o crescimento da economia, há maior poder de renda entre as pessoas, o consumo aumenta. Com isso, as empresas crescem, investem mais e geram mais empregos. Com a economia em expansão, o país se torna mais competitivo para vender seus produtos no exterior.

A qualidade de produtos e serviços aumenta, assim como sua oferta. Com isso, os preços se tornam melhores e mais competitivos, o que ajuda a controlar a inflação.

E o que pode prejudicar o crescimento econômico de um país?

Tudo o que afeta a produtividade pode atrapalhar o crescimento econômico do país, como por exemplo:

  • Infraestrutura ruim – se o país produz bem, mas não oferece boas condições para distribuir seus produtos, acaba tendo dificuldades para vender tanto internamente como externamente, perdendo dinheiro e competitividade. Por exemplo: ferrovias ruins, rodovias esburacadas, portos e aeroportos insuficientes.
  • Carga tributária – refere-se aos impostos que são cobrados das empresas. Impostos muito altos prejudicam, e muito, o crescimento das empresas.
    Instabilidade – seja política ou econômica, a instabilidade faz com que as empresas se sintam inseguras para fazerem novos investimentos, deixando, por tanto de crescer. O mesmo ocorre em relação à burocracia, que acaba gerando obstáculos à produção, à contratação de empregados, à venda de seus produtos e, consequentemente, ao seu crescimento,
  • Inflação – a alta dos preços afeta o planejamento das empresas e do Governo, bem como faz com que as pessoas comprem menos. Da mesma forma, juros altos tornam investimentos mais caros e reduzem o potencial de produção do país
    Baixo nível de escolaridade: isso gera falta de mão de obra qualificada, o que pode reduzir a produtividade no país.

Fonte: Finanças Práticas

 

A Promoção “POUPANÇA PREMIADA SICOOB” vai sortear diversos prêmios para quem poupar no Sicoob Credpit.
A cada incremento de saldo na poupança no valor de R$200,00, você concorre a muitos prêmios.

 

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *