Usar cartão de crédito para milhas compensa? Entenda como funcionam os programas de fidelidade e descubra também outras formas de pontuar!

 

Seja para poder parcelar o valor das compras ou fazer compras mesmo sem dinheiro disponível na conta naquele dia, o fato é que o brasileiro incorporou o uso do cartão de crédito em seu dia a dia. Em pesquisa feita pelo SPC Brasil, 67,5% dos entrevistados confirmaram ter usado o cartão de crédito no último ano.

E, para estimular ainda mais o seu uso, as operadoras dos cartões têm dedicado mais atenção aos programas de fidelidade, especialmente os que possibilitam acúmulo de pontos ou milhas. O cartão de crédito para milhas funciona de maneira bem simples: quanto mais compras você realiza com ele, mais pontos ou milhas acumula, podendo trocá-los por passagens aéreas, eletrodomésticos, vales-presente, entre outras opções.

Como escolher o melhor programa de milhagem?

Quanto mais você gasta no cartão de crédito, mais acumula pontos. Porém, geralmente, é feita a conversão para dólar. Ou seja, você acumula 1 ponto a cada US$ 1 gasto. Claro, esse valor pode variar conforme o tipo de cartão. Alguns cartões dão até 3 pontos por dólar gasto, mas suas anuidades costumam ser mais caras.

“Para saber qual o melhor programa para você, é preciso que você analise seu perfil: quanto você costuma gastar por mês? Quanto custa uma passagem aérea naquela companhia que você pensa em acumular milhas? Você terá acúmulo de milhas suficientes? E com que frequência viaja? Lembre-se ainda que há prazo para expiração das milhas”, diz Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

Muito cuidado para não aumentar seus gastos mensais apenas para acumular milhas. O programa deve ser um benefício extra e não o motivo de uso do cartão de crédito. “Tenha em mente que realizar gastos que você não precisa, além de não ajudar a economizar, pode acabar desorganizando seu orçamento”, observa.

Então, caso você chegue a conclusão de que não gasta o bastante para acumular milhas suficientes para viajar – ou que a anuidade não compensará o benefício –, saiba que cartão de crédito para milhas não é a única maneira de acumular pontos. É possível juntar de outras maneiras! Veja a seguir:

Como comprar passagem com milhas – mesmo sem tê-las!

É possível encontrar passagens nacionais com milhas custando em torno de 3,5 mil pontos o trecho. Se considerarmos uma conversão de um ponto para cada dólar gasto, isso significa mais de R$ 12 mil gastos no cartão de crédito. Por isso, pode ser que você leve muito tempo para acumular a quantidade suficiente.

Mas, algumas empresas arrumaram um jeito de oferecer desconto para o consumidor, vendendo passagens com milhas. Como assim? O site funciona como um banco de milhas: quando você compra por lá, ele usa as próprias milhas para emitir seu bilhete. Como resultado, você paga mais barato! É o caso da do site 123milhas.com, do Max Milhas e do Hot Milhas. Você também pode vender suas milhas para essas plataformas que eles repassam a outros consumidores que querem adquirir passagens e não têm milhas.

Alguns programas de companhias aéreas, como a Latam e a Gol permitem ainda que você utilize parte de suas milhas mais um valor em dinheiro para comprar sua passagem, possibilitando quem não acumula tantos pontos a usufruir do benefício como um desconto no valor total.

Os pontos também podem ser utilizados para adquirir eletrodomésticos e outros produtos. Vale, no entanto, ficar de olho no preço deles em milhas. Muitas vezes, são bem altos na vitrine dessas plataformas. “Se suas milhas estão para expirar, não restará outra opção a não ser trocar por produtos sabidamente mais caros, mas é melhor do que simplesmente perder os pontos”, aconselha José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil.

Como acumular milhas sem ter cartão de crédito?

Fazer compras com o cartão de crédito não é a única forma de acumular pontos ou milhas. Existem programas que permitem acúmulo de milhas ou pontos de outras maneiras. É o caso dos clubes de fidelidade Livelo e Clube Smiles. Para participar, você paga uma mensalidade, que gira em torno de R$ 45, e acumula cerca de mil pontos por mês. E mesmo sem participar do Clube, é possível acumular milhas no Smiles e Livelo por meio de compras em lojas parceiras e cartões conveniados.

Você também pode acumular pontos fazendo com o sistema Dotz, que permite que você acumule milhas através de compras em lojas e empresas parceiras. Algumas redes de postos de combustíveis, como o Ipiranga e a Petrobrás, também possuem programas próprios que recompensam em milhas pelo abastecimento do carro.

“Dependendo do perfil do consumidor, esses programas podem ser vantajosos. Mas é preciso avaliar as condições com cuidado antes de optar pelos planos que incluem mensalidade. Além disso, há o perigo do consumidor acabar aderindo ao programa e depois realizar compras desnecessárias ou mais caras do que em outros locais apenas para acumular pontos. Nessas situações provavelmente o que ele vai economizar na passagem será gasto com os custos mais elevados – e uma coisa não compensará a outra”, alerta Marcela.

Você tem milhas e não usa? Lucre com isso!

Se você não viaja muito, mas possui milhas acumuladas devido aos gastos do cartão de crédito ou a participação nos programas citados acima, saiba que você pode lucrar com elas.

Embora essa não seja uma opção muito divulgada, você pode vender as suas milhas para sites como o Hot Milhas – e esse procedimento é legal e um direito seu, apesar de alguns programas de fidelidade possuírem uma vedação no contrato, penalizando o cliente com a exclusão do programa. Também é importante ter o cuidado de pesquisar e escolher uma empresa com credibilidade e boa reputação para comprar seus pontos.

“Há situações em que é vantajoso vender as milhas, por exemplo, quando elas estiverem perto do prazo de expirar, quando há promoção de passagens áreas e você precisa de dinheiro para adquirir ou em casos em que está tendo problemas para trocar suas milhas por produtos que queira. Para saber se financeiramente está compensando, vale a pena cotar o valor das milhas que você tem e comparar com o preço das passagens que conseguiria trocar por elas”, diz Marcela.

Geralmente os processos de vendas de milhas são bem simples: você escolhe a empresa, cadastra seus dados pessoais, pede uma cotação e finaliza a transação. O pagamento é feito de forma rápida e segura e, assim, você tem a liberdade de usar o dinheiro proveniente das milhas como quiser, sem ficar limitado às opções oferecidas pelas operadoras ou clubes de fidelidade.

Fonte: Meu Bolso Feliz

 

Faça sua simulação e veja o quanto investir e de quanto tempo você precisa para atingir seus objetivos.

 

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *