Descubra o que fazer para controlar as contas e encontrar novas oportunidades.

 

Ficar sem emprego é, sem dúvida, uma situação desagradável, que pode influenciar em muitos outros aspectos da vida, desde as finanças até questões psicológicas e afetivas, em alguns casos. Mas o problema tem solução, ou melhor, soluções, como veremos a seguir.

Se você está desempregado, vale lembrar, antes de tudo, que você não é o único. De acordo com os últimos dados divulgados pelo IBGE, até agosto, menos da metade da população brasileira com idade para trabalhar estava ocupada. Já são quase 14 milhões de desempregados no total.

Ou seja, sua situação faz parte de um contexto maior, e é proveitoso buscar entender esse contexto e encarar de frente a situação, sem deixar lugar para a tristeza e o desânimo.

Há questões que realmente fogem do nosso controle, como a economia, a política ou a descoberta de uma vacina. Mas tem muitos outros pontos sobre os quais é possível, sim, tomar uma atitude.

Mesmo estando desempregado, é possível, sim, solucionar as dívidas, ter melhor controle do seu orçamento e até encontrar novas fontes de renda.

Quer algumas dicas financeiras, pessoais e profissionais para lidar melhor com essa situação? Acompanhe a seguir.

Controle seu orçamento

Se você já não pode contar com uma renda fixa mensal, é hora de rever com atenção o seu orçamento. Comece organizando suas contas, analisando suas despesas e verificando qual é a sua real situação financeira.

  • Você recebeu rescisão? Tem algum dinheiro poupado?
  • Você tem dívidas?
  • Quanto em total você costuma gastar por mês?
  • Quais são suas prioridades financeiras?
  • Quais são seus gastos essenciais (moradia, alimentos, saúde, escola, etc.)?
  • Quais são seus gastos contornáveis (academia, restaurantes, assinaturas, etc.)?
  • Quais são os gastos dispensáveis (consumo por impulso, segundo celular, etc.)?

Uma dica importante: não se empolgue com a rescisão. Mesmo que a quantia pareça considerável, o ideal é que, até encontrar uma nova fonte de renda, você possa contar com esse recurso para o pagamento das contas fixas.

De fato, economizar e poupar são palavras-chave para qualquer pessoa que deseja ter melhor controle das suas finanças. Vamos falar mais sobre isso?

Economize e poupe seu dinheiro

O mercado brasileiro já começa a dar alguns sinais de recuperação. Mas o contexto geral e as perspectivas futuras ainda incluem muitas incertezas. Portanto, o mais recomendável é adotar atitudes mais precavidas. Economizar e poupar seu dinheiro são algumas delas.

Aproveite o momento de revisão do seu orçamento para analisar pontos em que você poderia economizar algum dinheiro. Reflita sobre seus hábitos e seu estilo de vida, buscando por soluções que lhe permitam gastar menos.

Repense também o seu comportamento como consumidor daqui em diante. Evite compras por impulso. Prefira pagar à vista. Troque o crédito pelo débito. Não faça novas dívidas. E mantenha um acompanhamento mais frequente dos seus gastos para não se perder nas contas.

Sobre o tema, também é válido observar que a educação financeira é como a educação alimentar. Cortar todos os seus gastos não essenciais de uma vez pode ter o mesmo efeito de uma dieta, ou seja, pode ser efetivo, mas por curto prazo. O ideal é ir se reeducando para gastar segundo sua renda, economizando e poupando sempre que possível, para garantir uma reserva de emergência e ficar mais tranquilo frente a qualquer imprevisto.

Quer mais dicas para economizar, quitar dívidas e fazer seu dinheiro render, além de uma planilha completa para organizar seu orçamento? Baixe grátis o e-book atualizado Finanças Pessoais.

Invista tempo no seu desenvolvimento

Se existe algum ponto positivo em ficar sem emprego é ter mais tempo para aproveitar como você preferir. Não deixe seu tempo ser levado pelo desânimo. Aproveite-o!

É válido dizer que nosso cérebro lida bem com hábitos. Portanto, é favorável tentar criar uma rotina, com momentos dedicados a diferentes objetivos.

Separe tempo para suas tarefas diárias (filhos, casa, refeições, higiene, etc.), mas também para cuidar de você. Fazer exercícios físicos, ler, ouvir música e cuidar das plantas são alguns exemplos de atividades que ajudam a manter corpo e mente saudáveis e ativos.

Além disso, reserve algum tempo também para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Mantenha-se atualizado sobre o mercado, busque por cursos online gratuitos, sejam sobre sua área de trabalho ou sobre outros temas de seu interesse. Considere, inclusive, que você pode desenvolver novas competências e habilidades, que podem abrir novas portas.

Outra dica é ficar atento ao tempo gasto com as redes sociais. É verdade que esses canais podem ser usados de diversas formas – inclusive para aumentar seu networking e para buscar novas oportunidades, além é claro de manter contato com parentes e amigos, o que não deixa de ser importante. A questão é exatamente verificar o uso que você tem feito dessas redes. Quer algumas dicas para tirar melhor proveito delas? Veja a seguir:

Seja pró-ativo

A proatividade é uma das características profissionais mais buscadas no mercado do atual. Seja pró-ativo na hora de buscar emprego também.Antes de tudo, revise seu currículo e faça as atualizações e modificações que julgar necessárias.

  • Aproveite redes sociais como LinkedIn, crie seu perfil profissional e conecte-se com sua rede de contatos.
  • Cadastre seu currículo em sites de busca de emprego como Trabalha BrasilVagasInfojobs e Indeed.
  • Entre em grupos profissionais no Facebook, de acordo com sua área de atuação ou interesse. Diversas empresas publicam vagas em grupos como esses, em alguns casos, até antes de anunciá-las nas plataformas de vagas.
  • Selecione algumas empresas em que você tenha real interesse de trabalhar e, mesmo que não tenham vagas no momento, considere enviar-lhes um e-mail com seu currículo e uma breve mensagem de apresentação, declarando sua disposição para ser candidato a uma vaga, quando surja essa oportunidade.

Busque uma fonte de renda alternativa

Segundo os especialistas do Serasa, “para quem está desempregado há algum tempo e vê as dívidas se acumulando”, vender algum bem rentável (como um carro, por exemplo), é um caminho viável.

Mesmo que você não tenha dívidas para pagar, vender alguns móveis, acessórios ou roupas que não usa mais pode ser uma forma de balancear melhor as contas de maneira pontual.

Além disso, você também pode explorar alguma habilidade que já possui – cozinhar, fazer bijuterias, costurar, consertar objetos, etc. – para criar uma fonte de renda alternativa e mais duradoura.

Considere também ganhar dinheiro ensinando o que você sabe ou por meio de plataformas de afiliados, de pesquisas e de freelancer.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.

Fonte: O Seu Dinheiro Vale Mais

 

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *