Descubra as vantagens dessa garantia financeira e tire suas dúvidas.

 

Imagine a seguinte situação: você compra um carro novo e, enquanto está pagando pelo financiamento, sofre um acidente que te impede de continuar trabalhando para quitar o crédito adquirido. Em casos assim, o seguro prestamista pode ser a solução.

O objetivo dessa modalidade de seguro de vida é garantir a quitação total ou parcial de uma dívida, empréstimo ou financiamento adquirido pelo segurado, caso ocorra um dos riscos cobertos pela apólice.

Normalmente, o recurso segurado é liberado em casos de morte ou invalidez – total ou parcial, permanente ou temporária – por acidente. E há também algumas seguradoras que oferecem coberturas em caso de desemprego involuntário ou perda de renda.

O beneficiário principal desse tipo de seguro é sempre o credor. Mas o segurado também pode definir um segundo beneficiário na maioria dos casos.

Saiba mais:

Por que contratar um seguro prestamista?

O seguro prestamista pode ser visto como uma solução financeira que ajuda o segurado e sua família quando mais precisam.

Afinal, quitar um financiamento ou empréstimo pode levar tempo e, infelizmente, ninguém está livre de imprevistos. Além disso, em casos de fatalidade, ninguém deseja ter que lidar, paralelamente, com o pagamento de uma dívida pré-existente.

A contratação é obrigatória?

Muitas instituições financeiras oferecem a possibilidade de contratação de dito seguro quando ocorre a solicitação de algum tipo de crédito (cheque especial, empréstimo consignado, financiamentos, etc.).

Mas é importante alertar que a contratação do seguro prestamista, de forma geral, não é obrigatória. E a aprovação do crédito não pode ser condicionada à contratação dessa garantia.

A excessão ocorre nos casos de financiamento de imóveis – situação em que a contratação de um seguro prestamista pode ser uma condição exigida para a aprovação do crédito.

De todo modo, o contratante do financiamento tem a liberdade de escolher a seguradora, independente de vinculação com a instituição financeira fornecedora do crédito.

Modalidades de capital segurado

De acordo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep), os planos de seguro prestamista devem ser estruturados em uma das 3 seguintes modalidades de capital segurado (valor máximo a ser pago pela seguradora):

  • Capital segurado fixo – independentemente da evolução do valor da obrigação, o capital segurado não varia ao longo da vigência do seguro;
  • Capital segurado vinculado – o capital segurado é igual ao valor da obrigação, sendo alterado automaticamente a cada amortização ou reajuste;
  • Capital segurado variável – o capital segurado é atrelado a uma obrigação de valor imprevisível ou flutuante, podendo variar ao longo da vigência.

LEIA TAMBÉM É hora de comprar seu imóvel?

O valor do prêmio pode aumentar?

Como ocorre nas demais modalidades de seguro de vida, no seguro prestamista, o prêmio – valor pago pelo segurado – é calculado com base no capital segurado e na taxa do seguro.

Portanto, caso ocorram alterações em um desses fatores ou em ambos (capital e/ou taxa), o prêmio pode, sim, ser reajustado, seguindo as condições gerais contratadas.

Sabendo disso, é recomendável pesquisar bem as taxas e condições oferecidas por diversas instituições financeiras antes de decidir-se pela contratação de um seguro do tipo.

Nesse sentido, vale a pena considerar as opções de seguros oferecidas por algumas cooperativas financeiras, instituições que não visam ao lucro e já são reconhecidas pela cobrança de menores taxas. Confira, por exemplo, o Seguro Vida Prestamista oferecido pelo Sicoob – sistema líder em cooperativismo financeiro no Brasil.

– Existe prazo de carência?

Em alguns planos pode, sim, haver um prazo de carência para certas coberturas. Se for este o caso, os sinistros ocorridos durante esse período não são cobertos pelo seguro.

Na apólice e no certificado individual devem constar as datas de início e fim do contrato. Mas é imprescindível observar previamente todas as condições e especificidades do seguro a ser contratado para não ser surpreendido depois.

O que ocorre se você antecipar o pagamento da dívida?

Digamos que você tenha assumido um compromisso financeiro – pedido um empréstimo, por exemplo – e tenha contratado um seguro prestamista para ficar mais tranquilo quanto à quitação dessa dívida. Suponhamos ainda que, posteriormente, você recebeu algum dinheiro e conseguiu pagar seu empréstimo antecipadamente. O que ocorre com o seu seguro nesse caso?

Segundo a Susep, se a dívida for quitada antes do fim do contrato do seguro, a seguradora deve devolver ao segurado o prêmio pago por ele de forma antecipada, referente ao período a decorrer.

Organize suas contas e aproveite

Solicitar crédito pode ser uma boa solução para resolver uma emergência, fazer um investimento de curto prazo ou financiar um sonho.

Ao mesmo tempo, como vimos até aqui, contratar um seguro prestamista é uma atitude consciente e altamente recomendável para garantir mais tranquilidade em relação à quitação desse compromisso financeiro.

Só que, para aproveitar melhor essas soluções, é preciso ter uma boa organização financeira e fazer um acompanhamento frequente dos seus recebimentos, pagamentos e prazos.

Para isso, você pode adotar um app de controle financeiro ou uma planilha financeira, como a que disponibilizamos gratuitamente no Kit de Finanças Pessoais. O importante é fazer desse acompanhamento um hábito, para manter o controle das suas contas e aproveitar seu crédito com mais tranquilidade.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.

Fonte: O Seu Dinheiro Vale Mais

 

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *