Quanto cobrar? Aprenda com este passo a passo simplificado.

 

Como estabelecer o preço de um produto ou mesmo de um serviço? O preço do produto ou serviço que eu ofereço está correto? Esses são alguns dos tipos de dúvidas mais comuns entre muitos empreendedores. Para responder a essas questões, uma ferramenta muito útil é o markup.

O markup indica quanto do preço de um produto ou serviço está acima daquilo que ele custa para ser produzido (ou obtido) e distribuído.

Calcular o markup de um produto, portanto, pode ajudar a atribuir um preço de venda ideal, que consiga cobrir os custos de produção, obtenção, encargos e ainda uma margem de lucro.

Esse cálculo pode ajudar também a conferir se o preço cobrado é correto (cobre todas as despesas e gera retorno), além de permitir ao empreendedor estabelecer limites de desconto, tendo mais segurança em todas as suas negociações.

Neste artigo vamos te explicar passo a passo e de maneira simplificada como fazer esse cálculo e beneficiar-se desse conhecimento para alavancar o seu negócio. Acompanhe:

Alguns conceitos

Antes de calcular o markup, é bom saber que ele está relacionado a outros valores e índices que precisamos conhecer previamente. Veja só:

• Despesa fixa total

Soma de todos os gastos fixos que você tem com o seu negócio, aqueles que não mudam independentemente do volume produzido (aluguel, folha de pagamento, etc.

• Despesa fixa por unidade de produto/serviço

Pode ser calculado dividindo o valor da despesa fixa total pela capacidade produtiva (total de produtos produzidos por mês).

Exemplo:
Se a despesa fixa total for de R$ 80.000 e a capacidade produtiva for de 1.000 produtos por mês, a despesa fixa por unidade é de (80.000 / 1.000 =) R$ 80.

• Mão de obra direta por unidade

Valor que um fabricante paga a seus funcionários pela produção de cada produto. Pode ser calculada por equivalência, levando em conta o salário mensal de um funcionário, o total de horas trabalhadas em um mês e o tempo total para a produção de cada unidade.

Exemplo:
Digamos que um funcionário ganhe R$ 2.000 e trabalhe 200 horas/mês.
Então, 1 hora de trabalho = R$ 10
Se a produção de cada unidade leva 1h30, o valor da mão de obra direta por unidade é R$ 15.

• Custo total do produto/serviço

É a soma do custo da despesa fixa por unidade e da mão de obra direta por unidade com o custo de insumos e os custos fixos de fabricação.

Exemplo:
Despesa fixa por unidade = R$ 80
Mão de obra direta por unidade = R$ 15
Custo de insumos = R$ 10
Custos fixos de fabricação = R$ 5
Então, o custo total do produto é (80 + 15 + 10 + 5 =) R$ 110

Observação:
Caso você não seja o fabricante do produto, não haverá custos de mão de obra direta por unidade nem de insumos nem custos fixos de fabricação. Mas neste caso existe o custo direto para obtenção do produto, que deve ser somado à despesa fixa por unidade para chegar ao custo total.

• Despesas variáveis por produto

Soma das despesas que acontecem junto com a venda do produto, como comissões pagas a vendedores e impostos sobre vendas.

• Margem de retorno

Porcentagem de retorno (lucro) que se espera obter sobre o preço unitário de cada produto.

 

LEIA TAMBÉM: Por que é importante ter um seguro empresarial?

 

Como se calcula o markup?

Normalmente, para calcular o markup e descobrir o preço de venda ideal de um produto utiliza-se a seguinte fórmula matemática:

Custo total x {100 / [100 – (Despesas variáveis + Despesas Fixas + Margem de retorno)]}

Para facilitar essa operação, vamos separá-la em 4 passos:

1 – Cálculo do Markup

Markup = Despesas variáveis + Margem de retorno

Exemplo:
Digamos que você pague 2% de comissão e 8% de imposto por produto.
Então, suas despesas variáveis são de (2% + 8% =) 10%
Se você deseja obter uma margem de retorno de 20%

Então
Markup = 10% + 20%
Markup = 30%

2 – Fator divisor

Fator divisor = 100 (constante) – Markup

Em nosso exemplo,
Fator divisor = 100 – 30%
Fator divisor = 70% = 0,7

3 – Preço de venda

Preço de venda = Custo total do produto / Fator divisor

Em nosso exemplo,
Preço de venda = 110 / 0,7
Preço de venda = 157,14

4 – Conferência

Para conferir se os cálculos estão corretos, você também pode invertê-los da seguinte forma:

Preço de venda = R$ 157,14
Despesas variáveis = 10% = 157,14 x 0,10 = 15,72
Margem de retorno = 20% = 157,14 x 0,20 = 31,40
Saldo = 157,14 – 15,72 – 31,40 = 110
Saldo = Custo total do produto

Markup, margem de contribuição e Break Even Point

Em um artigo anterior, nós já havíamos explicado por aqui sobre o break even point, o ponto de equilíbrio do seu negócio.

Mas é bom esclarecer que esse conceito também está relacionado ao markup. E a margem de contribuição é justamente o fator que interliga esses dois parâmetros. Explicamos melhor:

• Markup

Como vimos até aqui, o markup é um índice ou um número decimal que ajuda a definir o preço de venda ideal para cada tipo de produto, assegurando a cobertura de despesas e a geração de uma margem de retorno.

• Margem de contribuição

É o que resta do preço de venda do produto após subtrair o custo total e as despesas variáveis. Em outras palavras, é o ganho bruto sobre a venda de um produto.

• Break Even Point

É o ponto de equilíbrio entre despesas e receitas totais do negócio, ou seja, o momento em que Quantidade vendida x Preço de Venda se iguala ao total de despesas (fixas e variáveis).

Dessa forma, já sabendo o preço ideal de venda (calculado com a ajuda do markup), é possível descobrir quantas unidades é necessário vender para equilibrar as despesas totais e começar a ter retorno.

Exemplo:
Preço de venda = R$ 157,14
Margem de contribuição = 157,14 – Custo total – Despesas variáveis
Margem de contribuição = 157,14 – 110 – 15,72
Margem de contribuição = 31,42
Break even point = Despesa fixa total / Margem de contribuição
Break even point = 80.000 / 31,42
Break even point = 2.546,15

Nesse caso, em se tratando de um produto, seria necessário vender 2.547 unidades (arredondando para cima) para que todas as despesas do negócio possam ser cobertas apenas com a venda do produto exemplificado. Percebeu como esses cálculos podem ajudar você a administrar melhor as finanças da sua empresa? Experimente aplicar esses conhecimentos usando os valores de seus produtos e serviços e comece já a alavancar o seu negócio.

Percebeu como esses cálculos podem ajudar você a administrar melhor as finanças da sua empresa? Experimente aplicar esses conhecimentos usando os valores de seus produtos e serviços e comece já a alavancar o seu negócio.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.

Fonte: O Seu Dinheiro Vale Mais

 

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *