Quer investir, mas não sabe por onde começar? Vamos falar sobre como os investimentos funcionam, quais as opções de investimento, qual a vantagem de cada uma e quais delas são ideais para quem está começando e para quem já tem conhecimento. 

 

 

Ações, fundos imobiliários, renda fixa, renda variável, poupança… Quem está começando a investir acaba ficando confuso com tantos nomes e opções. Neste texto, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre investimentos e sobre como funciona cada opção.

Ao contrário do que muitos pensam, você não precisa começar com um alto investimento, afinal investir é para todos. Existem opções para todos os bolsos e níveis de conhecimento, para fazer o seu dinheiro render. O importante é começar! Mais que o dinheiro, tempo e estratégia são cruciais: investindo um pouquinho todo mês, sua riqueza vai crescer de forma constante.

Poupança 

A poupança é uma das formas de investimento mais tradicionais, sem burocracias e com rentabilidade segura, garantida pelo Fundo Garantidor de Crédito Cooperativo (FGCoop) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ.

Poupança do Sicoob está disponível tanto para cooperados como não cooperados, com isenção de Imposto de Renda e IOF para Pessoa Física. O rendimento da poupança é calculado conforme a Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira: se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança para Pessoa Física e Jurídica sem fins lucrativos será de 0,5% ao mês mais a variação da Taxa Referencial (TR). Para Pessoas Jurídicas com fins lucrativos, a remuneração é de 1,5% ao trimestre + TR. Se a Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, os depósitos efetuados a partir de 4/5/2012 serão remunerados equivalentes a 70% da Selic + TR. Os saques efetuados a partir dessa data também devem ser debitados contra os saldos dos novos depósitos, exceto se houver manifesto formal, em contrário, do poupador. Os saldos de depósitos feitos até 3/5/2012 continuam sendo remunerados segundo a regra anterior.

Para investir na Poupança do Sicoob, você pode ter uma conta corrente normal ou abrir uma conta poupança. O processo de abertura de conta é bem simples e pode ser feito de maneira totalmente digital, por meio do App Sicoob. Você também pode ir até a cooperativa mais próxima ou de sua escolha e realizar a abertura. Com a conta poupança do Sicoob, você pode fazer depósitos e saques em qualquer agência ou caixa eletrônico do Sicoob, além de gerenciar sua conta pelo  App Sicoob Poupança.

Renda Fixa ou Variável? 

Uma boa forma de começar a investir são as opções de renda fixa. Nelas, seus investimentos possuem regras de remuneração e prazos definidos no momento da aplicação. Exemplos de investimentos em renda fixa são Tesouro Direto Selic, RDC, LCA e LCI. Cada uma delas possui valores e percentuais de rendimento específicos, mas há opções que podem ser iniciadas com dinheiro de uma pizza!

Já as opções de renda variável não possuem vencimento estabelecido, e a rentabilidade do investimento sofre oscilações em função das circunstâncias definidas pelo mercado. Então pode ser que, em um período, seu dinheiro investido valorize, mas no período seguinte ele sofra uma queda. São investimentos que costumam ser sugeridos para quem tem um conhecimento um pouco mais avançado, mas nada te impede de aprender investindo pequenos valores, desde que esteja ciente da possibilidade de rentabilidade negativa.  As ações e os fundos de investimentos imobiliários são as opções mais conhecidas de renda variável, mas também temos as ETFs e BDRs.

Tesouro Direto 

O Tesouro Direto é um programa do governo federal que permite a pessoas físicas investirem em títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional. Dessa forma, o governo capta recursos para financiar suas atividades e, depois de um tempo, paga esse investimento com juros. Por ser garantido pelo Governo Federal, é um dos investimentos mais seguros que existem.

Na categoria de Tesouro Prefixado, como explicamos acima, você já sabe quanto vai poder resgatar antes mesmo de investir. Ela é uma boa opção para quem deseja investir em um título com rentabilidade garantida, mas existem outras opções híbridas e até pós-fixadas no Tesouro Direto.

O Tesouro Selic é um título pós-fixado, com rentabilidade atrelada à Taxa Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira.

O Tesouro IPCA+ e o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais são títulos híbridos, com rentabilidade prefixada, somada à variação do IPCA, o índice oficial de inflação. Na opção com Juros Semestrais, essa correção dos juros é paga semestralmente. Ambas são boas opções para quem quer proteger seu dinheiro, fazendo-o render acima da inflação.

Existem títulos do Tesouro Direto com investimento inicial de R$ 30,00, cabendo no bolso (e orçamento) de muita gente.

RDC, LCA e LCI 

O Recibo de Depósito Cooperativo, ou RDC, é um investimento em renda fixa com rentabilidade diária e possui garantia do Fundo Garantidor de Crédito Cooperativo (FGCoop) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ. O RDC pode ser pré ou pós-fixado (indexado pelo CDI). Ele funciona como o Tesouro Direto, ou seja, um tipo de “empréstimo” para as cooperativas. Esses recursos são utilizados para promover o desenvolvimento socioeconômico da comunidade, em atividades como investimentos no mercado financeiro e operações de empréstimos aos cooperados. Em troca, o investidor recebe uma taxa de rentabilidade definida no momento da aplicação.

No Sicoob, você tem a possibilidade de investir em modalidades do RDC que sejam compatíveis com seu objetivo e perfil, consulte a melhor opção na sua cooperativa. Quanto mais você investe no RDC, melhor é a remuneração da sua aplicação e maior é a sua participação nos resultados da sua cooperativa.

As Letras de Crédito são opções de investimento de baixo risco e possuem garantia do Fundo Garantidor de Crédito Cooperativo (FGCoop) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ; elas também podem ser pré ou pós-fixadas. A diferença entre LCA e LCI é que, em uma, você multiplica o seu capital semeando o desenvolvimento do setor agrícola do nosso país, e, na outra, seus investimentos ajudam a construir o setor imobiliário.

Ambas as opções são isentas de Imposto de Renda para pessoas físicas e, na modalidade pós-fixada, são indexadas pelo CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Ações, Fundos Imobiliários, ETFs e BDRs  

Quando você compra uma ação na Bolsa de Valores, você está comprando títulos de propriedade de uma empresa, ou seja, uma parte dessa empresa. Com isso, há empresas que pagam dividendos a seus acionistas quando geram lucros, o que pode ser uma forma de renda passiva, especialmente porque esses dividendos são isentos de IR.

Mas como as ações são negociadas diariamente, você também pode comprar e vender para outras pessoas – a prática de “comprar na baixa e vender na alta” diz respeito ao lucro ganho quando você compra uma ação que está com valor pequeno e a vende com valor acima do que você pagou. Mas esse processo normalmente é feito através de uma instituição financeira e/ou seu sistema de home broker.

Os fundos imobiliários (FIIs) são investimentos que possuem ativos como imóveis, por exemplo: shoppings centers, edifícios comerciais, apartamentos e casas, ou títulos com incentivo ao imobiliário como CRI e LCI. Os FIIs distribuem parte dos lucros para os seus cotistas, o que pode ser outra boa fonte de renda passiva. Nesta modalidade, há incidência de IR somente na venda das cotas quando houver ganho de capital em que o investidor faz o pagamento através de DARF.

ETFs (Exchange Traded Funds) são investimentos que rastreiam um índice de mercado específico, como o mercado de ações brasileiro ou o mercado de ações americano. Ao adquirir cotas de um ETF, você passa a deter indiretamente ações ou títulos da carteira desse índice, na mesma proporção que cada uma delas representa no índice, sem precisar comprar separadamente os papéis ou títulos de cada empresa.

Os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) são certificados que representam ações de empresas estrangeiras, sendo boa opção para quem quer investir em empresas estrangeiras sem precisar abrir conta fora do país.

É importante alertar que investimentos em ações, fundos imobiliários, ETFs e BDRs são para investidores que possuem apetite ao risco. Para saber se você possui, procure sua cooperativa e faça uma análise do seu perfil.

Como começar a investir? 

A melhor opção de investimento é aquela que cabe no seu bolso. De acordo com a sua realidade financeira, siga a regra dos 50 – 30 – 20, em que 50% do seu rendimento é utilizado no pagamento de gastos essenciais, 30% em itens supérfluos e 20% são destinados a investimentos.

Se você tem o App Sicoob instalado, já pode começar a investir! Por ele, você abre sua conta de forma rápida e segura, tem acesso a soluções financeiras práticas, modernas e bem mais econômicas que as que você vê por aí, além de poder simular, contratar e gerenciar seus investimentos, e muito mais.

E se quiser aprender ainda mais, pode se inscrever gratuitamente nas Clínicas Financeiras Virtuais e no Se Liga Finanças, para aprofundar ainda mais seus conhecimentos e realizar um planejamento financeiro completo para investir.

Fonte: Sicoob – Mais que uma escolha

 

 

Avatar photo

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br