Dicas para inspirar trabalhadores e empresários a aumentar ganhos.

 

Além dos impactos na saúde, a recente pandemia de coronavírus tem provocado grandes abalos econômicos por todo o mundo. No Brasil, enquanto muitos trabalhadores tiveram seus salários reduzidos de forma expressiva e o número de desempregados segue em aumento, diversas empresas também têm enfrentado dificuldades, com redução das vendas e queda na receita. Como fazer, então, para compensar as perdas e aumentar a renda nesses tempos de crise?

Para trabalhadores ou empresários, a primeira dica para enfrentar essa situação é observar em detalhe qual é a sua condição atual, passando um pente fino nas contas e fazendo um controle financeiro mais frequente. Você tem algum dinheiro guardado? Recebeu ou vai receber uma rescisão? Tem dívidas?

Nesse momento, é importante refletir também sobre seus padrões de consumo e sobre os gastos da sua empresa. Talvez seja o caso de readequar alguns hábitos, cortar algumas despesas e/ou renegociar débitos pendentes.

Além disso, é válido fazer um balanço profissional. Quem sabe, seja o momento de fazer algum curso de atualização ou qualificação; de rever seu currículo, e de repensar as estratégias que você tem adotado na sua carreira ou no seu negócio.

Nesse sentido, vale a pena considerar a opinião de alguns especialistas. O publicitário e empresário Nizan Guanes, por exemplo, diz: “Acho que a economia poderá se recuperar em um ano ou mais, mas as mudanças de comportamento e de consumo serão duradouras”.

Enquanto isso, a investidora-anjo e sócia-fundadora da G2 Capital, Camila Farani, é mais otimista: “Depois de um período inicial de choque, os empreendedores [e trabalhadores] começam a pensar em como lidar com o problema atual e estabelecer prioridades para criar um caminho que traga resultados no futuro”.

Quer conhecer alguns desses caminhos e soluções que podem ajudar a melhorar sua situação financeira? Descubra a seguir outras dicas e inspire-se no exemplo de outros trabalhadores e empreendedores que estão conseguindo transformar a crise em oportunidade para aumentar a renda e dar a volta por cima.

Negócios online

Se os negócios online já estavam em alta, a partir de agora, eles devem ganhar ainda mais destaque. Camila Farani concorda: “O empreendedor offline está percebendo que estar em redes sociais, e-commerce e marketplaces será, cada vez mais, uma questão de sobrevivência, e não de escolha”.

O especialista em geopolítica Parag Khanna diz ainda que “várias tendências em curso antes do atual colapso não apenas vão continuar como também acelerar”. Nesse contexto, a plataforma Trendwatching aponta para um maior volume de negócios no comércio eletrônico, para a aceleração do comércio automatizado e para a expansão das experiências imersivas online.

Não é por acaso que startups como a ByteDance – plataforma de conteúdos –, dona do TikTok – aplicativo de criação e compartilhamento de vídeos –, planeja contratar 40 mil funcionários por todo o mundo ainda este ano.

Sabendo disso, algumas boas ideias que você pode considerar para aumentar ganhos, mesmo em tempos de crise, são: repensar as estratégias digitais da sua empresa, criar seu próprio negócio online ou buscar por oportunidades de trabalho nessa área.

Entregas e atendimentos a domicílio

Devido às medidas de confinamento que foram adotadas em muitas parte do Brasil e do mundo, assim como os negócios online, os serviços de entrega a domicílio também têm tido um grande avanço.

E não são apenas as empresas de delivery que têm ganhado destaque nesse contexto. Para o futurista Rohit Bhatgava, os “restaurantes fantasmas” (que funcionam só com entregas), por exemplo, são uma forte tendência que já começa a se confirmar.

A microempreendedora individual Carla Batista da Paz, proprietária da Pequetocos – que comercializa brinquedos e jogos educativos – também viu nesse cenário uma oportunidade e decidiu ampliar a divulgação de seus produtos em aplicativos e redes sociais, além de apostar pelo serviço de entrega. “Não precisa sair de casa. O cliente faz o contato pelas redes sociais, escolhe o produto e nós levamos até ele”, conta a empresária.

Enquanto isso, muitos prestadores de serviços, como cabeleireiros, manicures, esteticistas, entre outros, têm feito sucesso com uma ideia similar: o atendimento a domicílio.

Empresas de outros setores também são exemplo disso. É o caso da startup Eunerd – focada em suporte técnico em informática e tecnologia da informação – que liberou atendimentos a domicílio e suporte remoto, por preço de custo, para ajudar outras pequenas e médias empresas a adotarem o sistema de trabalho homeoffice.

Vendas por WhatsApp

Fazer negócios por outros canais também pode ser uma boa oportunidade de aumentar ganhos em tempos difíceis. Nesse caso, o comércio eletrônico por sites próprios ou em marketplaces não deixa de ser uma boa opção. Mas também vale a pena testar outros meios e estratégias.

A Ri Happy – maior varejista brasileira do setor de brinquedos – é um caso exemplar. Segundo o presidente da empresa, Héctor Núñez, antes da crise, cerca de 8% das vendas já eram feitas por canais digitais. Porém, com o fechamento das lojas, eles tiveram que se readequar e, além do e-commerce tradicional, passaram também a aceitar pedidos por meio de mensagens de WhatsApp.

Mesmo para quem não tem um negócio próprio, a ideia também é válida. Você já pensou, por exemplo, em vender objetos usados e seminovos pela internet? Podem ser algumas roupas que você não usa mais, livros, acessórios ou até móveis e eletrodomésticos. Em qualquer caso, essa também pode ser uma forma de ganhar uma renda extra nesses tempos difíceis.

Locação de utilidades

Você já ouviu dizer que “compartilhar é o novo possuir”? Essa noção – já adotada por negócios de Economia Colaborativa (como o Uber, o Airbnb, etc.) – também pode ser proveitosa para inspirar novas formas de aumentar a renda na situação em que estamos vivendo.

Carla Simões foi uma das empreendedoras que se baseou nessa ideia para redirecionar o foco do seu negócio e manter seus ganhos durante a crise. Antes da pandemia, sua empresa, a Karambola Festas, estava voltada especificamente para a animação de festas infantis. Contudo, como ela mesma conta: “percebi que precisava fazer alguma coisa diferente ou meu negócio não iria sobreviver. A alternativa foi alugar os brinquedos que uso nas festas, e já estou tendo uma resposta bem positiva”.

A academia paulista de crossfit Flamma optou por uma solução similar. De portas fechadas, a empresa continua estimulando seus alunos a se exercitarem pelas redes sociais e, para completar, está alugando equipamentos para que seus clientes possam treinar de casa mesmo.

Freelancer

Para trabalhadores que ficaram desempregados ou sofreram redução de salário, outra possibilidade de ganhar uma renda extra é a realização de trabalhos pontuais esporádicos, como freelancer.

Você pode, por exemplo, cadastrar-se em plataformas específicas, como a Upwork, que conecta profissionais e empresários de todo o mundo, com ofertas nas áreas de suporte administrativo, atendimento ao consumidor, vendas, análise de dados, marketing, design, etc. Nesse caso, a plataforma é em inglês, mas há ofertas de trabalhos freelancer em diversos idiomas, inclusive, em português.

Outra possibilidade é responder pesquisas online em sites como o Survey Pronto e o QualiBest ou ajudar no desenvolvimento coletivo de Inteligência Artificial, rotulando imagens e classificando textos simples, em sites como o Handl – plataformas que bonificam os colaboradores com créditos, vale-compras e até com dinheiro vivo.

Voucher para futuras compras

Para compensar perdas e manter a receita durante o período de confinamento, outra estratégia adotada por diversos tipos de empreendedores foi a de oferecer vouchers para futuras compras.

A lanchonete Santa Coxinha, por exemplo, estava oferecendo (até o fechamento desta edição, pelo menos) cupons pelo valor de R$ 39,90 para quem queira garantir seu lugar no rodízio, quando da abertura da loja, com validade até o mês de dezembro.

O grupo de forró Trio Dona Zefa também apostou em uma ideia parecida, arrecadando colaborações e fazendo sorteios a cada 100 doações de seus fãs, em que o vencedor podia escolher onde o grupo deve apresentar-se quando a situação for normalizada.

Além de uma inspiração para quem quer aumentar a renda em tempos difíceis, essa ideia também transmite esperança de que dias melhores virão.

Gostou do artigo? Tem outras dicas ou comentários a compartilhar? Compartilhando e cooperando, a gente cresce!

Fonte: O Seu Dinheiro Vale Mais

 

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *