Quem decide, quem administra e quais os diferenciais desse tipo de instituição.

Por definição, uma cooperativa é uma associação de pessoas com interesses comuns, economicamente organizada de forma democrática para prestar serviços aos seus cooperados, sem fins lucrativos. Mas como funciona uma cooperativa na prática?

Para começar, podemos simplificar essa definição, esclarecendo que as cooperativas são sociedades civis e comerciais, mas que não visam ao lucro. A partir daí já podemos perceber que as cooperativas diferenciam-se das associações por terem finalidade essencialmente comercial e econômica.

Podemos ter, por exemplo, cooperativas voltadas ao agronegócio, às operações financeiras, ao ramo habitacional, à saúde, ao turismo e lazer. Ao todo são 13 ramos atuantes no país.

Então, o que diferencia uma cooperativa de uma empresa tradicional? Exatamente a sua forma de funcionamento, que é baseada nos princípios cooperativos. Entenda melhor:

1 – Quem decide: os cooperados

Entre os princípios cooperativos estão a Gestão Democrática e a Participação Econômica. Isto quer dizer que, para participar de uma cooperativa, você precisa adquirir ao menos uma cota parte e, a partir daí, passa a ser associado da instituição e tem poder de voto e direito a receber sobras quando a cooperativa tiver resultados positivos.

Ou seja, os cooperados são os verdadeiros donos da instituição cooperativa. E exercem isso na prática, principalmente durante as sessões da Assembleia Geral.

A Assembleia Geral é o órgão soberano de uma cooperativa, formada por todos os cooperados, cada um com direito a um voto, de valor igualitário.

Assim, são os cooperados quem tomam as decisões de uma cooperativa, elegendo a diretoria, escolhendo os conselheiros, definindo as políticas de distribuição dos resultados, etc.

2 – Quem administra: Conselho de Administração ou Diretoria

Como funciona o planejamento da cooperativa? Para cuidar da visão estratégica da empresa, a Assembleia Geral de cooperados elege cada um dos membros que integram o Conselho de Administração ou a Diretoria.

Esse órgão diretivo tem caráter decisório, sendo responsável por identificar as oportunidades e ameaças do mercado e por definir os caminhos que devem ser tomados pela cooperativa.

Mas o Conselho de Administração ou a Diretoria estão sempre subordinados à Assembleia Geral de cooperados e precisam prestar contas a ela.

Seguindo o princípio cooperativo da Educação, Formação e Informação, recomenda-se que a cooperativa promova sempre a informação e capacitação de seus trabalhadores e associados. Em se tratando especificamente de Conselheiros/Diretores, é indicado que busquem certificação específica oferecida pelo Sistema OCB e suas unidades estaduais.

3 – Quem cuida do dia a dia: Presidente e Diretores

E no dia a dia, como funciona a cooperativa? As decisões cotidianas da empresa, como a contratação de pessoas, a definição de metas comerciais, etc. são de responsabilidade da gestão executiva da instituição, formada pelo presidente e pelos diretores ou superintendentes executivos – profissionais escolhidos pelo Conselho de Administração ou Diretoria.

4 – Transparência garantida

Além da democracia, o cooperativismo também prima pela transparência, para benefício de todos os seus cooperados.

Para garantir que o funcionamento da cooperativa seja transparente, a Assembleia Geral também pode eleger um Conselho Fiscal, responsável por fiscalizar permanentemente os atos do Conselho Administrativo e da Gestão Executiva da cooperativa.

Leia também: Conheça as vantagens de se associar a uma cooperativa de crédito

5 – O papel dos cooperados no dia a dia

Como vimos, o cooperado é um dos sócios da cooperativa. Assim, tem a responsabilidade de manter-se informado sobre a instituição e de participar das sessões da Assembleia Geral, votando nas eleições propostas e respeitando as decisões coletivas, assim como o Estatuto Social da cooperativa.

Além disso, o cooperado deve participar economicamente da cooperativa, tendo direito a receber sobras proporcionais em caso de resultados positivos, já que as cooperativas não visam ao lucro.

Podemos dizer mesmo que os cooperados são a alma da cooperativa, já que a instituição existe justamente para atender aos seus interesses. E é quando os cooperados participam das operações da instituição que ela funciona plenamente e se desenvolve.

Assim, outros direitos do cooperado são: participar das operações da cooperativa, opinar e defender suas ideias, examinar livros e documentos, pedir esclarecimentos aos Conselhos de Administração e/ou Fiscal e convocar a Assembleia Geral caso seja necessário.

Leia também: 5 motivos para associar-se a uma cooperativa

6 – Benefícios para a comunidade

Pelo princípio cooperativo de Interesse pela Comunidade, as cooperativas são orientadas a operar de forma sustentável, de modo a gerar benefícios sociais e econômicos que beneficiem seus membros e contribuam para o desenvolvimento das comunidades onde estão instaladas.

Diante disso, percebemos, então, que as cooperativas são instituições com finalidades econômicas e comerciais, mas sem fins lucrativos, que existem para atender aos interesses de seus cooperados e, além de gerar benefícios igualmente para todos, ainda colaboram para o desenvolvimento das comunidades. Um jeito de fazer negócios com valores mais democráticos e humanos, e ganhos para todos.

Fonte: O Seu Dinheiro Vale Mais

 

Dia 12 de novembro tem o sorteio de uma Honda NX 160 Bros, 0 km.
Não fique de fora dessa! Participe conosco. No Sicoob Credpit cooperar dá sorte!

Blog Sicoob Credpit

Postado por Blog Sicoob Credpit

Este blog é um canal de comunicação oficial do Sicoob Credpit - www.sicoobcredpit.com.br

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *